Quando eu comecei a tocar baixo lá no final dos anos 90, comprei um Dolphin da década de 80 na região da Santa Ifigênia por cerca de R$ 150. Embora eu já tenha tido outros instrumentos, esse baixo me acompanha até então.

Com o passar dos anos eu acabei fazendo algumas modificações nele mas não registrei o processo. Há uns 15 anos atrás eu mesmo o lixei completamente para remover a pintura original (vermelha mas que já estava descascando e desbotando) para deixar a madeira exposta e fiz o acabamento com verniz selador. Aproveitei essa oportunidade para trocar os captadores por dois humbuckers da NBS e instalei o circuito equalizador da mesma marca.

Ao me casar em 2015 e me mudar para um apartamento, precisei encontrar novas formas para armazenar meus instrumentos sem ocupar muito espaço. Infelizmente, fui negligente com os cuidados desse baixo e, ao guardá-lo numa posição inadequada por muitos meses, o headstock (local onde as tarraxas são instaladas) acabou trincando. Isso me mostrou que era hora de dar mais atenção a esse baixo.

No começo do ano passado decidi enviá-lo para manutenção em um luthier aqui da região. Nessa ocasião, foi feito o conserto da trinca do headstock, manutenção da parte elétrica, instalação do acesso para bateria e troca dos trastes e da ponte.

Apesar do baixo já ter um som bacana, o pré instalado só me permitia a equalização de duas bandas (grave e agudo), por isso decidi fazer uma nova melhoria no instrumento e instalar o circuito da deOliveira que contêm ajustes de grave, médio e agudo, chave ativo/passivo e tone shape (altera a frequência de ajustes).

Decidi também que corrigiria um erro que cometi na primeira manutenção que fiz ao instalar um knob adicional (o baixo ficou com 5 knobs e 2 chaves) sem calcular corretamente sua posição. Isso fez com que a ergonomia para operar um dos botões não fosse a das melhores. Então fechei os furos que abri há 15 anos atrás com massa para madeira e os realinhei para a instalação dos novos controles. Agora é possível usar os controles sem esbarrar em outro 🙂

Essas são as fotos do processo que fiz durante os últimos dias:

O baixo ficou com os seguintes controles:

  • Volume do captador do braço.
  • Volume do captador da ponte.
  • Grave e agudo (potenciômetro concêntrico).
  • Médio.
  • Chave Tone Shape.
  • Chave ativo/passivo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.